A Medicina Tradicional Chinesa – MTC/ Acupuntura é uma medicina milenar dotada de uma fisiologia e metodologias próprias de análise e interpretação do ser humano, que conduzem a um diagnóstico e terapêuticas específicas. Fundamentada no pensamento oriental dotado de princípios únicos, permite uma visão global e indissociável do Homem distinta da utilizada no modelo biomédico. Funções orgânicas, sensoriais, mentais e emocionais são analisadas de forma integrada, enfatizando a sua constante interação com o meio. Carateriza a doença como um conjunto de desequilíbrios originados por fatores ambientais (externos) e/ou fatores emocionais (internos) e saúde como o bem-estar físico, psíquico e social do individuo inserido em determinado meio.

A Acupuntura é uma terapia integrante da MTC que, após um diagnóstico cuidado, definição do padrão patológico e estruturação da metodologia a seguir, consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos de canais, canais estes sem suporte anatómico que circulam por todo o corpo com a função de transportar todos os elementos essenciais a todas as estruturas e sistemas, mantendo-as funcionantes e saudáveis.

A Acupuntura mostra-se muito útil e eficaz na abordagem do Atleta desde a prevenção ao tratamento passando pela analise precoce de sintomas prodrómicos, assente na sua visão global e integrada do individuo permite, atuar nas várias etiologias das diversas situações que comummente afetam o atleta seja ao nível físico e/ou psíquico. Este entendimento multifatorial de compreensão e atuação nos fatores psíquicos e físicos em simultâneo torna a MTC e a sua Acupuntura muito perspicazes e eficazes no regular acompanhamento do atleta no sentido de potenciar o seu desempenho.

A Acupuntura é um aliado dos desportistas, sejam atletas de alta competição ou amadores, com recurso a técnicas milenares inócuas e naturais, associadas a terapêuticas inovadoras de acupuntura com laser, permitem melhorar o desempenho desportivo, prevenir, tratar lesões e otimizar o desempenho desportivo como exemplos: a melhoria do metabolismo láctico, aumentando a taxa de remoção de ácido láctico dos músculos, a melhoria na função cárdio-respiratória (Volume de Oxigénio Máximo e Volume Expiratório), controla os níveis de motivação, stress, ansiedade, distúrbios emocionais ao logo de toda a época e melhoria dos níveis de concentração, melhorias estas que previnem o overtraining.

Vários estudos mostram que padrões fisiológicos de atletas sujeitos a Acupuntura apresentam melhores valores do que no grupo de controlo, o que se reflete num melhor desempenho.

A realidade portuguesa é reflexo dos bons resultados obtidos no tratamento da lesão desportiva, como confirmam os diversos estudos e ensaios clínicos, que suportam a eficácia e eficiência da Acupuntura no tratamento de uma variedade de lesões músculo-esqueléticas que ocorrem com frequência na prática de atividade física intensa: bursites, lombalgias, cervicalgias, tendinites, bursites, epicondilites, nevralgias, contraturas, dores e roturas musculares, artralgias… que tratadas com recurso à MTC/ Acupuntura isoladamente ou em parceria com a Medicina Desportiva, são situações a que respondemos eficazmente com ganhos de tempo na recuperação evidentes e redução das recidivas.

O objetivo individual de quem pratica exercício físico, seja profissional ou recreativo, é melhorar o seu desempenho. A MTC/ Acupuntura é uma forte aleada, sendo a melhor prova de todas o número crescente de atletas de topo Mundial que a ela recorrem e recomendam, desde o basebol, ao basquete, ao futebol, ténis passando pelo ciclismo temos inúmeros relatos de campeões que são acompanhados por Especialistas em MTC/ Acupuntura. Em Portugal tem vindo a crescer o número de clubes e atletas a recorrer a Acupuntura, contudo estes profissionais ainda não fazem parte das equipes técnicas dos clubes, mas estou certo que por todos os motivos que neste texto expus a breve termo veremos a sua integração de forma generalizada.

Atualmente as ditas Medicinas Não convencionais foram regulamentadas, com o reconhecimentos dos especialistas por parte do Ministério da Saúde através da emissão de Cédulas Profissionais, obrigatórias para o exercício. A Acupuntura e Medicina Chinesa sofreram nos últimos anos algum descrédito e banalização causado por exercício não qualificado e em locais pouco próprios. Saliento que, apenas detentores de cédula profissional e em unidades clínicas com registo na Entidade Reguladora da Saúde exercem legalmente e que os atos praticados estão isentos de IVA, sendo dedutíveis no IRS em igualdade com as demais despesas de saúde.

…. Pela Sua Saúde………Podemos ser parte da solução………

Pedro Vaz

Responsável clínico do serviço de Medicina Chinesa e Acupuntura nas clínicas parceiras das clínicas Pedro Vaz

Especialista em Medicina Tradicional Chinesa (céd. Prof. Min. Saúde 006102)

Acupuntor (céd. Prof. Min. Saúde 005523)